sábado, 7 de julho de 2012

O Colégio Washington sob meu comando, teve cerca de 20.000 alunos, 800 funcionários (professores e auxiliares), apenas duas reclamações trabalhistas, e que foram julgadas improcedentes, nenhum problema com a Secretaria de Educação, e foi referência em ensino supletivo e técnico.

Eu, Washington Murilo da Costa Melo, abrindo a primeira solenidade de formatura do Colégio Washington (1980). Nas postagens mais antigas deste blog, estão outras fotos deste evento.


Sede do Colégio Washington na Praça Pedro Lessa, antiga Praça do Correio.


Convalidação de estudos de alunos que cursaram o Ensino Supletivo de 1º e 2º graus (atual Educação de Jovens e Adultos) e Técnico no Colégio Washington. Através do site www.imprensaoficial.com.br, constata-se que existem milhares de publicações sobre este assunto. A cassação definitiva dos cursos, aconteceu em 2006. Ao que tudo indica, devido a irregularidades praticadas por seus últimos dirigentes.

Anúncio publicitário da Editora Washington. Empresa que fundei em 1964, com apenas 24 anos. Veja nas postagens mais antigas deste blog, as fotos e publicações que também revelam parte de minha história.



O Colégio Washington começou a funcionar em 1979, com o Ensino Supletivo Regular de 1º e 2º graus, após autorização da Secretaria de Estado da Educação.
Entretanto, minha vida de empresário já havia começado em 1964. Com apenas 24 anos, fundei a Editora Washington. Em 1972, editei o Curso Integrado para o Ensino Supletivo, em quatro volumes encadernados. Foram três edições, com o total de 20.000 coleções. Anteriormente, já havia editado o Curso Integrado de Madureza e Vestibulares e o Curso Integrado de Matemática. Complementando informo, que antes de tudo isto, trabalhei durante cinco anos como vendedor de enciclopédias e coleções de livros em geral. Tive como clientes, dentre os milhares, o jurista Washington de Barros Monteiro, a autora Ivani Ribeiro, a atriz Anilza Leoni e os então jovens advogados Ives Gandra da Silva Martins, Paulo José da Costa Júnior e  Darmy Mendonça.




 Em janeiro de 1961, ainda com 20 anos, já trabalhando como vendedor de enciclopédias e coleções de livros em geral, não mais morando em pensão e já estabilizado economicamente, fiz minha primeira viajem à Aracaju. Na volta, a bordo de um DC4 da Lóide Aéreo Nacional, trouxe para São Paulo minhas irmãs Maria Nilda e Nilzete. A Maria Nilda, que está ao meu lado na foto, foi minha funcionária durante 32 anos. Inicialmente na Editora Washington e em seguida, no Colégio Washington. Durante os 32 anos em que foi minha empregada, a Maria Nilda exerceu a função de tesoureira, recebendo mensalidades e trabalhando com exclusividade na contabilidade e finanças de minhas empresas.
Sem falsa modéstia, afirmo que ser empregador, assumir o risco da atividade econômica, manter e administrar as empresas de minha propriedade, para que as mesmas, como sempre o fiz, honrassem seus compromissos éticos, morais e econômicos, diante de tantas adversidades que sofri, não foi uma tarefa fácil.
Assim como trabalhar como vendedor de coleções de livros, não foi também uma tarefa fácil. Eram 8 horas por dia, subindo em prédios e descendo, visitando escritórios ou residências. Lembro-me que em um determinado mês, só do dicionário Caldas Aulete, vendi mais de 40 coleções, além de outras.
Foi o trabalho de 5 anos como vendedor de coleções de livros, que me inspirou a fundar a Editora Washington em 1964, assim como, foi o trabalho que desenvolvi através do Curso Integrado Washington, preparatório para os exames supletivos, que me motivou a fundar o Colégio Washington em 1979.

domingo, 13 de maio de 2012

É Proibido Colar

Participação do Colégio Washington, que foi referência em ensino Supletivo e Técnico, no programa É Proibido Colar, que era apresentado por Clarisse Abujamra e Antônio Fagundes na TV Cultura (1983). Lá estou entre os alunos.
No YouTube, já existe este e outros vídeos sobre a citada participação.
Vejam em meus blogs, outras publicações sobre o Colégio Washington.

terça-feira, 1 de maio de 2012

Pensamentos sobre injustiça

“De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a INJUSTIÇA, de tanto ver agigantar-se o poder nas mãos dos MAUS, o homem chega a RIR-SE da honra, DESANIMAR-SE de justiça e TER VERGONHA de ser honesto”

… que é muito difícil você vencer a injustiça secular, que dilacera o Brasil em dois países distintos: o país dos privilegiados e o país dos despossuídos.

Ser vítima de uma injustiça é, torturante, degradante, humilhante, traumatizante...

...Portanto, respeitem a Deus e tenham cuidado com o que vão fazer, pois o Senhor, nosso Deus, não tolera os que cometem injustiça...
Texto Bíblico

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Psicopatas

Eles estão em todos os lugares, mentem com extrema naturalidade e às vezes são quem você menos espera. Segundo especialistas, são pessoas frias, calculistas, dissimuladas, sedutoras, manipuladoras, que se tornam agressivas quando contrariadas, fazem denúncias caluniosas e se sentem realizadas com o sofrimento de suas vítimas.


Em  outubro de 2008, enviei para alguns amigos virtuais e não virtuais, o texto abaixo, com o assunto entitulado: Psicopatas. Acho importante esta divulgação, para  que as pessoas tentem se defender, pois já fui vítima de uma pessoa com as citadas características. Acabo de ver também através da internet inúmeras matérias sobre o mesmo assunto.


Mensagem encaminhada em outubro de 2008 para alguns amigos virtuais e não virtuais

Prezados,
            Revistas de grande circulação  já abordaram este assunto. No momento, provocada por tragédias de repercussão nacional, foi a vez da revista ISTOÉ, em  edição recente, na matéria de capa, entitulada "psicopatas, eles estão entre nós", que entendo servir de um alerta para a sociedade, já que segundo classificação americana de transtornos mentais, a psicopatia atinge cerca de 4% da população.  
            Diante do exposto, transcrevo aqui, trechos da citada matéria.:
            "Já está na hora de a sociedade aceitar que há indivíduos que nascem com má índole", afirma a psiquiatra Ana Beatriz Barbosa Silva, que lança na segunda feira 27 o livro  Mentes Perigosas-o psicopata mora ao lado (Editora Objetiva).
            Os graus de psicopatia variam do mais leve, como pequenos delitos e mentiras recorrentes, ao mais grave, que seriam os assassinatos e grandes golpes financeiros. As pessoas  com perfil psicopático estão espalhadas em diferentes esferas do cotidiano, no trabalho, nas relações sociais e na família, agindo com excesso de razão e escassez de sentimentos. O desafio é identificá-los e saber lidar com eles.
            Os psicopatas não se importam de passar por cima de tudo e de todos para alcançar seus objetivos. Mentem, manipulam e não sentem remorso, muito menos culpa. Ao mesmo tempo, são charmosos e simpáticos. Se algo ou alguém ameaça seus planos, tornam-se agressivos. São mestres em inverter o jogo, colocando-se no papel de vítimas. "A maioria não mata. Mas é capaz, porém, de sugar emocional e até financeiramente quem cai na conversa deles", diz Ana Beatriz.
            É a pessoa perfeita, que se mostra encantadora, boa de papo ou rapidamente apaixonada. Nunca admite um erro e faz as pessoas parecerem culpadas e irresponsáveis. É o profissional simpático e amigo de todos - que logo diz que precisa alertar um colega sobre quanto um terceiro funcionário é falso. Faz intrigas e usa informações íntimas que as pessoas lhes confidenciam para manipulá-las. Nesses exemplos, não há derramamento de sangue, mas prejuizos financeiros e emocionais, que podem se arrastar por toda a vida de quem cai na teia de um psicopata.
            A racionalidade deles é tamanha, que não são pegos em detectores de mentira. Sabem exatamente o que estão fazendo e mentem com naturalidade.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Outras mensagens que recebi no orkut. Desta vez, de ex professores e funcionários.

Alê: 25/09/08
Olá Sr. Melo!
Não sei se o Sr. se lembrará de mim, mas fui assistente da secretária do Colégio Washington de 1995 a 1996.
Trabalhava diretamente com a sua sobrinha Ana Paula Costa.
O Colégio Washington foi meu primeiro emprego e mesmo com 18 anos, aprendi bastante coisa.
Hoje trabalho no Banco Itau, a qual sou coordenadora de uma área, já sou formada e estou muito feliz no meu trabalho.
Espero que o Sr e familia estejam bem.

Um abraço,

Alessandra Puglia

Reinaldo: 15/10/08

obrigado querido e eterno Seu Mello do colégio washington, dos áureos tempos...A melhor gestão de todas e única, foi a sua...Parabéns...Beijos a Mara, excelente pessoa tb...amo os dois...Prof. Reinaldo

#Joice #: 11/01/09

Olá,
Eu trabalhei no Colégio Washington ( 2001 até julho de 2005). Fui professora ´lá, Quando fui contratada a escola estava sendo negociada e dois meses depois foi vendida.
Não o conhecí naquela época. Mas sempre ouvi funcionários e professores fazerem muitos elogios a seu respeito.Já nos encontramos no Modelar. Infelizmente não tenho nenhuma foto daquela época.
Um grande abraço !!!!

Odair: 06/02/09

Prezado Sr. Melo
Lecionei no Colégio Washington no período de março/99 a fev/04, com as disciplinas de contabilidade.
um grande abraço
Lembranças à D. Nilza

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Mensagens de ex-alunos (as), quando entrei no orkut


Josy: 14/09/08
Olá Professor, é um prazer receber seu recado, realmente foram anos maravilhosos, professores sensacionais, quero aproveitar para cumprimentá-lo pelo seu trabalho e exito, marcou muito p mim os anos que estive no Colégio Washington, hj estou cursando Serviço Social na Unicastelo que é um sonho de 20 anos, a poucos dias tivemos uma aula na qual nos foi solicitado citar pessoas importantes em nossas vidas, que fizeram diferença para nossa formação e uma das 5 que citei foi o professor Homero, que infelizmente já não está entre nós.Espero q mais alunos entrem nesta comunidade. Tenho muitas saudades de todos. Um grande abraço e até a próxima.


Gilmara: 11/09/08
Nossa me lembro sim do senhor e provavelmente o senhor se lembrará de mim porque eu levava minha fihlinha de 2 aninhos para as aulas noturnas comigo. Ela era muito falante e sempre conversava com o sr na escola


olá sr. Melo,
nem pode imaginar como fico feliz em reencontrar o sr., mesmo sendo virtualmente... estudei no seu Colégio até 1988 e desde então nunca mais tive notícias suas... fiquei muito feliz pelo carinho de ter me add... aquele tempo q estudei lá, foi o melhor da minha vida...
que Deus te abençoe sempre... meu celular é (11) 8601-.......
com muito carinho e saudade,
abraços da Luci.

... 
@í@era: 11/09/08
Já te localizei,
parabéns pela pessoa que é.Eu e o Carlos Camargo desejamos de coração toda felicidade do mundo para o Sr. e sua familia.Um grande abraço no coração e um ótimo final de semana.


Mário e Roseli: 10/09/08
Sr. Washington, ficamos tão feliz em revelo-lo, e saber que o sr, esta bem, pois já se passaram 28 nos que estivemos juntos, mas nunca esquecemos do sr. e nem do colegio, pois foi o nosso encontro e o começo de tudo, fizemos 25 nos de casados, graças ao sr. que foi o nosso padrinho e cupido. espero encontra-lo e reve-lo, moramos atualmente em Tupã/SP., nosso telefone (14) 3491...... e nosso cel. (14) 9162......, ficamos anciosos, para falarmos, bjs, saudade, Rose e Mário.